Anne Thériault escreveu os melhores tweets sobre o legado de Carrie Fisher

princesa leia_general organa_carrie fisher

Carrie Fisher em duas fases distintas da personagem Leia Organa.

A blogueira, escritora e ativista feminista Anne Thériault disparou uma série de tweets após a notícia da morte, no último dia 27, de Carrie Fisher, atriz que deu vida à Princesa Leia Organa na franquia Star Wars, nos cinemas. Contudo, Anne chamou atenção para um momento menos lembrado da personagem. Para ela, mais importante que a figura já emblemática da jovem Princesa Leia, nos três primeiros filmes da série, é a General Organa, que retorna como principal comandante da Aliança Rebelde em O Despertar da Força (2015).

“Esta é a Leia que perdeu tudo: seu planeta, seus pais, seu filho para o lado sombrio, seu irmão para sabe-se lá o quê, o amor de sua vida. Esta é a Leia que poderia muito bem ter se curvado ou desistido de tudo, mas ela foi mais forte do que absolutamente todos os homens de sua vida. E seguiu em frente”, escreveu.

O jornalista,  professor e tradutor Flávio Bonfiglio publicou em seu facebook uma livre tradução das postagens da escritora, que faz um resgate super interessante da importância de Carrie Fisher e sua Leia Organa para o fortalecimento da representatividade feminina na cultura pop e como isso influência e pode mudar a vida de muitas meninas. Confira o texto na íntegra:

“Todos estão compartilhando fotos de Carrie Fisher de quando ela era jovem, mas deixa eu mostrar pra vocês a Leia que pra mim é a mais importante: General Organa. Aqui ela não está jovem, nem está usando um biquini de metal ou um roupão. Ela está vestida para exercer a função de uma vida inteira: liderar a rebelião.

Esta é a Leia que perdeu tudo: seu planeta, seus pais, seu filho para o lado sombrio, seu irmão para sabe-se lá o quê, o amor de sua vida. Esta é a Leia que poderia muito bem ter se curvado ou desistido de tudo, mas ela foi mais forte do que absolutamente todos os homens de sua vida. E seguiu em frente.

Porque para Leia, lutar pelo que era correto e justo era mais importante do que seus sentimentos ou sua vida pessoal. Ela. É. Uma. Guerreira, porra. Diferente de Luke e Han, Leia continua lutando mesmo quando tudo parece impossível, apesar de todas as suas perdas e das mínimas chances de sucesso.

E ela está lá pra ficar. Ela é a verdadeira heroína de Star Wars. Sem a Leia, a rebelião já teria sido sufocada há muito tempo. Quando eu vejo Carrie Fisher no papel da General Organa, vejo uma mulher que já aturou muita baboseira de macho, e mesmo assim continua ali para ajudar.

Na General Organa, eu vejo uma mulher mudada pelas perdas, mas não destruída. Vejo uma comandante brilhante com um bom tato social e conhecimento estratégico. A Princesa Leia era ótima, mas o verdadeiro presente de Carrie Fisher para nós foi a General Organa, e é a ela a quem eu vou recorrer nos momentos mais sombrios.

Que todos nós possamos levantar da cama todos os dias e, apesar de nossas dores, e perdas, e medos… vistamos nossas botas e coletes e planejemos destruir o Império. Muitas vezes eu penso em como Leia nasceu (ou foi adotada) para ser uma princesa, mas conquistou o título de General com muito esforço. Porque tipo… você tem um monte de cenas do Luke treinando, mas a Leia deu muito mais duro do que ele, e não é tão reconhecida por isso.

E no fim das contas, não foram os Jedi que fizeram a maior parte do trabalho da rebelião. Foram as pessoas normais, que não receberam nenhum tipo de treinamento especial. A General Organa me ensinou que você não precisa ser especial, ou “O Escolhido” para ser um líder, mas sim meter a cara e a mão na massa.”

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. triste sempre! E que a força esteja com vc fisher…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>