Canal EloSul utiliza o YouTube para conectar a cultura gaúcha ao Brasil sem nativismo

EloSul é um canal do YouTube que pretende divulgar a cultura gaúcha em todas as suas formas. Lançado em setembro de 2017 e anunciado oficialmente para imprensa em outubro, o diferencial dessa iniciativa está em ligar o Rio Grande do Sul ao resto do Brasil e da América Latina sem prepotência bairrista ou tradicionalismo exacerbado.

A proposta do EloSul era uma necessidade antiga da cultura do Estado, que sempre enfrentou dificuldade para divulgar sua cena sem que essa fosse recebida com o estigma de “rock gaúcho”, “cinema gaúcho” ou, no caso da literatura, “autor gaúcho”. O que não acontece por exemplo com o “rock carioca” ou o “cinema paulista”. O eixo Rio-São Paulo sempre teve uma característica mais cosmopolita e internacional, sendo muitas vezes difícil diferenciar o que é produzido em um ou outro Estado. Essa estética universal certamente contribuiu para o maior alcance e crescimento do que é feito lá.

O Rio Grande do Sul e sua cultura certamente precisam desse tipo de abordagem para se conectar com a América Latina. Juan Zapata, cineasta colombiano radicado em Porto Alegre há mais de 10 anos e diretor dos filmes do EloSul, se diz mais identificado com o Rio Grande do Sul do que com qualquer outro Estado do Brasil e salienta a dificuldade dos gaúchos em perceber que são mais internacionais do que imaginam. Sofremos sem perceber de uma “cultura caranguejo” que tem dificuldade de caminhar pra frente e que Juan escolheu combater desde o seu primeiro filme no Brasil, sempre buscando ligar o Rio Grande do Sul à América Latina.

No entanto, existe uma dificuldade ainda maior em se sentir parte do Brasil. E este talvez seja o papel fundamental do EloSul, ser o elo com o resto do país que irá facilitar a difusão da cultura originada dentro do território do Rio Grande do Sul. Elos similares podem ser encontrados na música de Arthur Nestrovski, violonista gaúcho que aproximou as obras de Schubert e Schuman da compreensão popular ou nas aulas da Escola de Espectadores, que contextualiza as peças encenadas em Porto Alegre facilitando o entendimento da linguagem do teatro.

O EloSul estreou com a série Elo Música e mesmo não sendo essencialmente nativista destacou a pilcha em sua programação inicial. Em novembro o canal lançará a série Elo Curtas, para revelar os costumes e saberes do Sul também em linguagem cinematográfica. Em conversa com o Culturíssima o administrador Franki Mocellin, idealizador do canal, informou que a segunda temporada do Elo Música trará artistas como Thedy Corrêa, enquanto vocalista do Nenhum de Nós e não como intérprete de ritmos regionalistas.

A maior expectativa, no entanto, está no lançamento de uma série sobre os CTGs de roteiro ainda confidencial agendada para o início de 2018. O anúncio foi feito pelo cineasta Juan Zapata ao Culturíssima. De acordo com o diretor a ideia é divulgar as raízes da cultura gaúcha e ao mesmo tempo aproximar o Movimento Tradicionalista do canal, evitando potenciais conflitos como o enfrentado pela Tchê Music em 1999.

Da esquerda para direita: Eduardo Rocha, Juan Zapata e Franki Mocellin

O publicitário e fotógrafo Eduardo Rocha é a terceira cabeça pensante do EloSul, juntos, os três deram a partida para fugir do radicalismo cultural que vai desde a rivalidade entre Grêmio e Inter até o ódio motivado pela política. Afinal, como diz Juan, a cultura muda qualquer situação adversa.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • 28 DE MARÇO NOS CINEMAS