Ipanema FM: fotos e depoimentos

A notícia caiu como uma bomba na pequena cidade de Porto Alegre, na manhã de segunda-feira, 11 de maio. Foi o radialista Cagê Lisboa que disseminou a informação em seu facebook: “Sim. Acabou a Ipanema. Não faço mais parte da equipe da Band. Estou novamente desempregado. Apesar dos ótimos resultados nos últimos meses, a Band São Paulo decidiu colocar a AM nos 94.9. Foi o fim de um trabalho bonito que mudou a cena cultural e comportamental do RS”, escreveu, por volta das 10h.

No decorrer do dia, infomarções mais completas deram conta que a rádio não seria extinta, mas passaria a não operar mais em frequência modulada. Ou seja, deixaria o FM para se tornar uma rádio web, ainda ligada ao grupo Bandeirantes, porém com uma equipe reduzida de comunicadores. Essa transição se dará, efetivamente, dia 18 de maio.

Vivendo de altos e baixos nas suas três décadas de existência, a Ipanema FM sempre foi uma referência, pelo menos em termos de Rio Grande do Sul, de como fazer rádio sem se entregar completamente ao mercado e privilegiando um conteúdo diferenciado no que se compara a outras potências do rádio jovem no estado. Muito por isso, é claro, que a “Rádio Rock de Porto Alegre” está sendo escanteada pela Band.

Culturíssima vasculhou o facebook para trazer algumas fotos postadas e  alguns depoimentos de pessoas importantes que se manifestaram sobre a retirara da Ipanema do tradicional 94.9 para a web.

Mauro Borba, um dos caras que participou da fundação da Ipanema:

“E sempre houve esse temor de que a rede Bandeirantes acabasse com a rádio, desde quando eu trabalhava lá. Então podemos dizer que durou muito, nesse sentido. Mas não posso deixar de reconhecer aqui a importância da Ipanema pra toda uma geração que se formou ouvindo a rádio e para todo o movimento cultural de Porto Alegre a partir dos anos 80.”

Porã, comunicador da rádio Atlântida, com duas passagens pela Ipanema:

“A Ipanema FM era muito mais que a “Rádio Rock de Porto Alegre”… Quando se criou esse slogan, já não era mais a Ipanema FM. A Ipanema era a rádio dos loucos, dos sonhadores, daqueles que acreditavam ser possível fazer um trabalho honesto, longe do “esquemão” … A gente só tocava o que gostava! Era um culto, uma seita, uma maneira de viver!”

Edu Santos, comunicador que, durante muito tempo, esteve nos microfones da rádio:

“Essa rádio preparou mta gente pro mundo, pra vida. Foi literatura musical de algumas decadas. Eu tenho orgulho dos 17 anos q passei por ela e que ela passou por mim. Um brinde a todos que vibraram com seus acordes, um brinde aos que tatuaram o “n” nos corpos e nas mentes. O mundo andou pra todos”

Marcélo Ferla, jornalista que, em determinado momento,  ocupou o cargo de diretor artístico:

“Eu estava num ônibus entre Porto Alegre e Montenegro e lembro só ter me dado conta da importância que seria para mim estrear na Ipanema FM, no dia seguinte, quando ouvi esta música tocar. Era 1989, o Mauro Borba tinha me convidado pra fazer um teste de locução, o Beto Kraas foi o operador (do teste e da estreia).”

Galeria de fotos:

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. luiz antonio paungartner

    Pra mim a decadência da Ipanema FM começou quando deram microfone para o edu santos com aqueles programinhas college.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • 28 DE MARÇO NOS CINEMAS