Programação dos museus de Porto Alegre – Agenda

11ª Bienal do Mercosul- 2018

Vem aí a 11ª Bienal do Mercosul! A Fundação Bienal realiza desde o início de 2017 atividades culturais permanentes. Nos dias 24 e 25 de agosto acontece o seminário internacional “Lugares de Memória no Triângulo do Atlântico”. O evento vai abordar os diversos aspectos culturais e filosóficos da vinda dos escravos africanos para a América Latina. O seminário terá entrada franca, na UFRGS, e estarão presentes palestrantes da África e da América Latina.

Veja mais sobre a 11ª Bienal do Mercosul aqui: http://culturissima.com.br/artes-plasticas/11a-bienal-do-mercosul-2018-desenvolve-atividades-regulares-em-porto-alegre/

MARGS – Museu de Arte do Rio Grande do Sul – Ado Malagoli

Praça da Alfândega, s/n° – de terças a domingos das 10h às 19h – 51 3227-2311

foto do prédio do margs

“Uma possível História da Arte do Rio Grande do Sul: Os Clubes de Gravura e a permanência do suporte”

A exposição reúne obras de quatorze artistas relevantes, fundadores do Clube de Porto Alegre e de Bagé e pertencentes ao acervo do MARGS, que se destacaram por produzirem gravuras ligadas à estética do realismo socialista, marcadas por contestação social.

De 19 de julho até 8 de outubro

“Paisagem no tempo”

A mostra, organizada pelo Núcleo de Curadoria do MARGS, reúne 38 obras de 33 artistas pertencentes ao acervo do MARGS e 8 obras de Carlos Petrucci, que fazem parte da coleção do acervo da antiga Pinacoteca Aplub de Arte Rio-Grandense, hoje denominada FUNDACRED. A exposição pode ser visitada de 5 de julho até 24 de setembro, com entrada franca.

“Velejando”

Fabiano Benedetti

A exposição apresenta uma série fotográfica original desde 2013 que aproxima os espectadores à pratica do esporte, no contato dos amigos a bordo e na beleza natural. Até 31/08/2017

Sandro Ka – tanto barulho por nada

Um universo temático e processual marcado pela presença de objetos e imagens advindos da cultura popular e da indústria cultural. Com uma trajetória que inclui diversas exposições e premiação, Sandro Ka lança mão da apropriação como procedimento operatório central, tendo a ironia como figura de linguagem. Em seus trabalhos, a imaginação infantil, a religiosidade e a citação de ícones da historiografia da arte e da cultua pop são temas convocados como referências explícitas para questionar sistemas de crença, posições políticas, tradições e comportamentos.

25 de agosto até 24 de setembro de 2017

Todas as exposições no MARGS tem entrada franca.

Santander Cultural

Rua Sete de Setembro, 1028 – (51) 3287-5500 – terça a sexta das 10h às 19h, sábado e domingo das 11h às 19h – Não abre aos feriados

foto do prédio do santader cultural em porto alegre

Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira
De 16 de agosto até 8 de outubro
Curadoria de Gaudêncio Fidelis
Entrada franca

Sobre:

Com cerca de 270 obras que percorrem o período histórico de meados do século 20 até os dias de hoje, a mostra propõe desfazer hierarquias e traz a diversidade refletida no modelo artístico observada sob aspectos da variedade, da multiplicidade e da pluralidade. São 85 artistas que apresentam pintura, gravura, fotografia, serigrafia, desenho, colagem, cerâmica, escultura e vídeo.

Trata-se de uma exposição que explora a diversidade de expressão de gênero e a diferença na arte e na cultura contemporânea, abolindo a cronologia e adotando uma série de mecanismos curatoriais

de justaposição que possibilitam o confronto entre as obras. Queermuseu busca promover o questionamento entre a realidade material e conceitual dos trabalhos por meio de uma abordagem sobre questões de gênero e os inúmeros desdobramentos que este adquire.

Memorial do Rio Grande do Sul

Rua Sete de Setembro, 1020 – terça a sábado das 10h às 18h e aos domingos das 13h às 17h

prédio do Memorial Rio Grande do Sul em porto alegre

Linha do Tempo de História de Rio Grande do Sul

Composta de 36 painéis temáticos, organizados cronologicamente, a exposição propõe uma olhar abrangente e de longa duração da história social e política do povo rio-grandense através de textos, ilustrações e mapas. A pesquisa é histórica é de Cláudia Wassermann, com pesquisa iconográfica e textos de Cláudia Wassermann e Eduardo Bueno. A entrada é franca.

Agendamento de visitas mediadas para escolas e grupos podem ser efetivados através do e-mail memorial.acaoeducativa@gmail.com, de terça a sexta-feira, das 10h às 17h. Exposição de longa duração.

Mês a Mês na História

O Arquivo Histórico do Rio Grande do Sul, sediado no Memorial do RS, promove exposição de documentos originais do seu acervo relacionados a contextos e assuntos importantes da história gaúcha. Trata-se do projeto Mês a Mês na História, que revela marcos e movimentos da nossa História a cada mês, apresentados de julho a dezembro deste ano, no primeiro andar. A edição de agosto inicia na próxima terça-feira (01) e segue até o dia 30, com entrada
franca.

Documentos expostos em agosto:

– 18 de agosto de 1878: Captura e prisão dos escravos José, Amâncio e Leopoldino, registrada no Auto de perguntas da Delegacia de Polícia de Cruz Alta.

– 18 de agosto – Dia Nacional do Patrimônio Histórico:
Fotografias de Ferrari de um dos portões do Palácio Piratini, do primitivo projeto do Palácio, fotografia de Calegari da Praça da Matriz, tendo ao fundo a antiga catedral e fotografia de uma das sedes do Arquivo Histórico, na Rua
André Puente.

– 23 de agosto de 1895: Assinada a paz que sela o final da Revolução Federalista, mais conhecida como a Revolução da Degola. Morreram mais de dez mil pessoas no conflito. Será exposta uma fotografia com um grupo de Maragatos liderados por Gumercindo Saraiva.

– 24 de agosto de 1954. Suicídio do Presidente Getúlio Vargas. Serão expostos documentos de dois acervos adquiridos: Arquivo Privado João Neves da Fontoura e Coleção Pedro Correa do Lago.

– 25 de agosto de 1961 – Renúncia do Presidente Jânio Quadros e resistências à posse do Vice, João Goulart, deflagram a Campanha da Legalidade, liderada no Rio Grande do Sul pelo seu Governador Leonel Brizola. Serão expostos dois documentos. O primeiro mostrará folheto da campanha de Peracchi Barcelos a Governador, atacando seu adversário Brizola, dois anos antes da Legalidade. O segundo, a mensagem do Marechal Henrique Teixeira Lott em apoio ao movimento da Legalidade.

Cartas do Fundo do Poço – As correspondências das minas de carvão do Baixo Jacuí (1891 – 1964)

Seleção de correspondências originais, entre 1891 e1964, das companhias exploradoras do minério, revelando diversos temas como as relações de trabalho, as técnicas de mineração utilizadas em distintos momentos, a extração de carvão períodos de esforço de guerra, a imigração, as ações sociais das empresas carboníferas, além de escritas em códigos para não serem interceptadas. A mostra conta ainda com obras inéditas do renomado pintor gaúcho Danúbio Gonçalves, que retratam o cotidiano dos trabalhadores nas minas de carvão.

De 27 de julho até 30 agosto

Entrada franca

Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho

Av. Bento Gonçalves, 1129

prédios do Arquivo Histórico de Porto Alegre Moysés Vellinho

Em breve.

Villa Flores

R. Hoffmann, 447

centro cultural villa flores em porto alegre

 

Museu do Trabalho

Rua dos Andradas, 230 – (51) 3227-5196 – terça a sábado das 13h30 às 18h30 – domingos e feriados das 14h às 18h30

museu do trabalho de porto alegre

“Pintura e Desenho – A Novíssima Geração”
Artistas: Bruno Tamboreno, Daiana Schröpel, David Ceccon, Erica Maradona,
Gustavo Assarian, Letícia Arais Lopes, Manu Raupp e Marcelo Bordignon

Quarta edição da mostra coletiva que seleciona artistas entre 18 e 29 anos para uma grande exposição em conjunto e premia um deles com uma individual no Museu do Trabalho.

Abertura: 13 de junho, terça, 19h
Visitação de 14 de junho a 06 de agosto de 2017
Entrada franca

 Museu de Arte Contemporânea – MACRS

6° andar da Casa de Cultura Mário Quintana (Rua dos Andradas, 736 – Centro)

(51) 3221-5900 – terças a sextas, das 9h às 19h. Sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h

museu de arte contemporânea do rio grande do sul

Em breve.

Pinacoteca Ruben Berta

Rua Duque de Caxias, 973 – Centro – (51) 3224.6740 / 3289.8292 – Segunda a sexta das 10h às 18h

museu no centro de porto alegre

Foto: Bernardo Jardim Ribeiro

4 Mulheres, 1 Centenário

Abertura: 1º de junho, quinta-feira, 19h

Visitação: de 2 jun 2016 a 1º set 2017

Curadores: Blanca Brites e Paulo Gomes

2017 é o ano de comemorar os 100 anos de nascimento de quatro artistas que marcaram a história da arte gaúcha no século XX. São elas: Alice Soares, Alice Brueggemann, Cristina Balbão e Leda Flores. Esta marca é tão importante para a consolidação de um circuito das artes no Rio Grande do Sul, que as mais prestigiadas instituições voltadas à pesquisa e difusão das artes visuais se uniram para realizar uma exposição comemorativa.

As “duas Alices”, como eram conhecidas Alice Soares e Alice Brueggemann, dividiram um ateliê por quatro décadas. Cristina Balbão foi professora da UFRGS e organizadora do MARGS em seu início e ainda presidente da Associação Chico Lisboa. Já Leda Flores, ganhou prestígio como ceramista e escultora, sendo a sua obra “A Flautista” ainda hoje considerada referencial na história da escultura gaúcha. Elas podem ser consideradas as primeiras artistas a se profissionalizar no Rio Grande do Sul, num período em que eram escassas as galerias de arte e que ainda não havia museus importantes dedicados à produção artística, e o trabalho, em especial das mulheres, nesse campo era entendido apenas como diletantismo.

Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo

Rua João Alfredo, 582 – (51) 3289-8275 – segunda das 13h às 17h30, terça a sexta das 09h às 17h30. Sábados e domingos: fechado

vista da fachada do Museu de Porto Alegre Joaquim José Felizardo

Sala 1 – Exposição de longa duração

“O Solar que virou Museu”

Informações sobre a construção da casa, sobre Lopo Gonçalves, a criação do Museu, entre outros fatos.

Sala 2 – Mostra de longa duração

“Transformações urbanas: de Montaury a Loureiro”

O público pode conferir uma maquete de Porto Alegre feita a partir de um mapa de 1839 onde aparecem alguns pontos importantes da cidade. Além de outras informações sobre as mudanças ocorridas em diversos períodos.

Sala 3 – Exposição de curta duração

“Porto Alegre em Luz e Cor”

A mostra apresenta lugares da cidade por meio de pinturas, fotografias, objetos arqueológicos e tridimensionais. Traz olhares diversos sobre paisagens e locais que fazem parte da história de Porto Alegre, propondo uma relação entre registros pictóricos e fotográficos. As peças em exibição são oriundas dos acervos da Pinacoteca Aldo Locatelli e do Museu de Porto Alegre Joaquim Felizardo.

Até julho de 2017

Museu da UFRGS

Av. Osvaldo Aranha, 277 – Telefone 51 3308-3390 – segunda a sexta das 08h às 20h e sábado das 09h às 13h

visão externa do museu da ufrgs

Paisagens da memóriacidade e corpos em movimento

De 15 de maio de 2017 até 29 de março de 2018

Entrada franca

A exposição “Paisagens da memória: cidades e corpos em movimento” apresenta o esporte como um fenômeno cultural de grande abrangência e ampla visibilidade, vivenciado de modo plural e variado em suas múltiplas modalidades. Ao atrair públicos e adeptos, o esporte transforma corpos, economias, culturas, espaços urbanos e suas paisagens. Observar essa diversidade é um dos objetivos da exposição, que procura, ainda, suscitar a reflexão em torno do esporte como prática de lazer, de competição, de educação e de apropriação do espaço público.

Reunindo imagens históricas, vídeos e objetos colecionáveis, como flâmulas, troféus, uniformes, bicicleta e medalhas, a exposição narra desde o pioneirismo de Porto Alegre em iniciativas voltadas para a competição, a formação de profissionais e a elaboração de políticas públicas até a realização de eventos esportivos e a participação brasileira em Jogos Olímpicos.

Fundação Iberê Camargo

(Av. Padre Cacique, 2000 – Cristal)

Depois do fim

Diversos artistas

Curadoria de Bernardo José de Souza

Partindo de um universo ficcional, que lança o público em uma viagem no tempo, Depois do fim busca explorar a relação ambivalente que estabelecemos com o passado, o presente e o futuro. Ora, se a contemporaneidade está permanentemente a instar a revisão do passado (sobretudo política), ao passo em que nos demanda divisar possíveis futuros para humanidade (uma questão de sobrevivência), o que dizer de nossa relação com um presente de pós-verdade? Vivemos em um tempo que se apresenta fracionado, nebuloso, insondável – em meio ao que Giorgio Agamben chama de “escuridão do presente” (Giorgio Agamben) -, mas que, contudo, carrega em si a potência de um futuro possível, latente, ainda que disforme.

Até 12 de agosto

No drama

Iberê Camargo

Curadoria de Eduardo Haesbaert

“Tudo te é falso e inútil.”

NO DRAMA, exposição pensada e desenhada pelo artista Eduardo Haesbaert, que com o mestre conviveu, como seu assistente, em sua última e mais penosa quadra de vida, expõe uma faceta do artista pouquíssimo conhecida pelo público comum, a qual raras vezes é trazida à luz do dia. Permanecendo, assim, apenas na turva memória daqueles que gozaram de sua enérgica e sanguínea companhia.

Até 12 de agosto

Museu Júlio de Castilhos

Duque de Caxias, 1205 – de terça a sábado, das 10 às 17 horas – (51) 3221-3959 museu_juliodecastilhos@sedactel.rs.gov.br

Em breve.

Pinacoteca Aldo Locatelli

Paço dos Açorianos (Prefeitura Velha) – Praça Montevidéu, 10 – (51) 3.289.3735 / 3.289.3643 – acervo@smc.prefpoa.com.br

Remove, de Eduardo Haesbaert

Inauguração: 3 de agosto às 18h

Mais informações: em breve

Instituto Goethe

(Rua 24 de Outubro, 112 – Independência)

Programação em breve.

Instituto Ling

Rua João Caetano, 440 – (51) 3533-5700 – segunda a sexta das 10h30min às 22h e sábados das 10h30min às 20h – instituto.ling@institutoling.org.br

Explosão Fixa,  José Patrício
Curadoria Eder Chiodetto

Artista visual com mais de 40 anos de carreira apresenta 19 obras, entre telas, fotografias, instalações e uma obra inédita. Patrício usando materiais banais, como tachas, botões, fios elétricos, dados e quebra-cabeças de plástico, para “criar um lugar original no campo da arte, na fronteira entre a pintura, o desenho e a assemblage“, como afirma o curador da exposição.

De 23 de agosto a 18 de novembro. Entrada gratuita.

Galeria Voa

Escola de Fotografia Artística – Rua Marcelo Gama, 468 – Segunda, sexta e domingo, das 14h às 18h – Terça e sábado, das 9h às 18h

“O (IN)VISÍVEL”, de Danny Bittencourt

Inauguração 29 de julho, às 19h

Visitação até 19 de agosto

        

O trabalho foi construído a partir da reflexão da existência da imagem na relação com as vivências de seu espectador. Constantemente nos escondemos embaixo de panos metafóricos para cabermos naquilo que o nosso entorno exige de nós. Às vezes, sem nos darmos conta, esse tecido frágil escorrega e nos revela completamente perdidos no espaço que ocupamos. Transbordamos então nossa própria existência e nossos vazios que ninguém entende, por um segundo, preenchem todo o espaço. A fotografia sempre vive e pulsa nas dores de quem a vê, refletir sobre ela pode nos levar a entender que vai muito além do campo visual, pois não é registro, não é um fim, mas sim um meio. A imagem só vive na relação. A fotografia jamais se esgota em uma imagem finita, pois em sua impermanência, ela transborda, ela existe. Neste trabalho, ao colocar seus próprios vazios nas imagens, Danny projeta eles em um campo comum, onde o espectador se enxerga por baixo dos panos metafóricos e percebe seus próprios silêncios.

Calafia Art Store

Av. Independência, 1211, Loja 23 – Segunda a sexta-feira das 10h30 às 19h e sábado das 11h às 17h

Em breve.

Galeria Tina Zappoli

Coronel Paulino Teixeira, 35 – segunda a sexta-feira, das 12h às 18h – (51) 3332-3726 – brasilartegaleria.com.br – galeriatinazappoli@gmail.com

Exposição do acervo permanente.

Galeria de Arte Bublitz

Av. Neusa Brizola, 143 – segunda a sexta-feira das 9h às 19h e sábado das 9h às 16h – 51 | 3029.0109

Exposição Marco 17 – Um Novo Momento Na Carreira Do Artista

Artista Paulo Alario d`Avila

De 10 de junho até 30 de agosto de 2017

Vernissage em 10/6, das 11h às 15h

Paulo Avila é um expoente no meio gaúcho conforme o dicionário de artes plásticas, retratando preferencialmente paisagens. Segundo ele, a arte é inerente ao ser humano. E é ao artista que cabe expressar novas bases sobre a realidade, sempre em sintonia com os tempos, contando a história da humanidade da sua criação aos dias de hoje. Na arte esta registrado toda a evolução dos tempos. Suas obras estão expostas nas principais galerias e leilões de artes de Porto Alegre.

Galeria Hipotética

Visconde do Rio Branco, 431 – terças a quintas das 14h às 18h; sextas e sábados, das 10h às 12h30 e das 14h às 18h
contato@hipotetica.com.br ou pelo telefone (51) 3013-2015

Em breve.

Dumbo Art Shop & Gallery

Av. Nilo Peçanha, 1700- Loja 8 – de terça a sábado, das 13h às 18h

“Livre Habito” de Melina Toffanello

De 18 de agosto até 07 de outubro

Entrada franca

A artista e designer de moda – que tem um jeito singular de produzir suas obras -, apresentará sua explosão de tintas que joga na tela, e que se tornou sua marca artística. Em seu trabalho, a artista também utiliza colagens e interferências com o pincel sobre superfícies previamente impressas. A mistura de cores que protagoniza em suas produções são combinações acertadas de tons, o que enfatiza a sua habilidade estética e dá vigor visual a sua pintura.

Galeria Ecarta

de terça a sexta-feira, das 10h às 19h; sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 18h – 51. 4009 2970

Em breve.

Biblioteca Sicredi

Av. Assis Brasil, 3940 – térreo

manipulação digital faz alusão ao planeta dos macacos como se o laçador fosse um macaco e tivesse decapitado humanos que estão a sua volta

“Olha de Novo”, Israel Severo

Ilustração e manipulação digital sobre fotos de Gerson Turelly, que projetam alegorias com uma pitada de surrealismo aos espaços e pontos turísticos de Porto Alegre, objetivando a valorização da cultura local com transgressão criativa.

Israel Severo é ilustrador e especialista em manipulação digital. Para ele cada projeto é único, e esse, em especial, virou um mantra em sua vida. “Uma vertente do meu trabalho é a transição e interação entre fotografia, ilustração e 3D, a fim de desenvolver imagens com emoção e conseguir o melhor resultado”, afirma.

Até 06 de setembro, de segundas a sextas, das 9h às 18h

Entrada franca

Galeria Bolsa de Arte

Visconde do Rio Branco, 365 – 51 3.332.6799 / 3.331.6459 – bolsadearte@bolsadearte.com.br – segunda a sexta das 10h00 às 19h00 e sábado das 10h00 às 13h30

 

Em breve.

Porão do Paço Municipal da Prefeitura de Porto Alegre

Praça Montevidéu, 10

Mostra Coletiva do Prêmio Aliança Francesa de Arte Contemporânea 2017

Trabalhos de Ali do Espirito Santo Oliveira, André Winter Noble, Claudia Hamerski, Hernando Rosa, Leandro Machado, Letícia Lamper, Luísa Ritter, Marco Antonio Filho, Michel Degas e Sandro K. No dia da abertura será anunciado o vencedor, o melhor trabalho será premiado com uma residência artística de dois meses (dezembro de 2017 e janeiro de 2018) no Centre Intermondes, em La Rochelle, na França, com passagem e alojamento incluídos. O segundo e o terceiro lugar também serão premiados com bolsas de estudo na Aliança Francesa de Porto Alegre.

Quinta-feira, 24 de agosto de 2017, às 19h

Até 27 de outubro

Boulevard Laçador

Avenida dos Estados, nº 111 – diariamente das 8h às 23h – entrada franca

Elegância nas alturas

Mostra reúne uniformes icônicos de comissárias para marcar os 90 anos da Varig, que seriam completados em 2017. Concomitante à mostra dos uniformes, o projeto Varig Experience segue com o avião Douglas DC-3 em exposição no Pátio do Boulevard Laçador. Visita guiada ao interior da aeronave no dia 22 de junho, quinta, das 17h às 20h.

Período indeterminado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *