Segunda semana do ciclo ‘Nas Garras de Chabrol’

A mostra Nas Garras de Chabrol segue em exibição na Cinemateca Capitólio até o dia 26 de julho, com quatro filmes do cineasta francês Claude Chabrol, um dos fundadores da Nouvelle Vague. Os filmes A Visitante Francesa, de Hong Sang-soo e Almas Silenciosas, de Aleksei Fedorchenko, seguem em cartaz. Realização da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia … Continue lendo

Mostra de filmes de Claude Chabrol no Capitólio

Entre os dias 14 e 26 de julho a Cinemateca Capitólio exibe o ciclo Nas Garra de Chabrol, com quatro filmes do cineasta francês Claude Chabrol, um dos fundadores da Nouvelle Vague. Os filmes A Visitante Francesa, de Hong Sang-soo e Almas Silenciosas, de Aleksei Fedorchenko, seguem em cartaz. Realização da Coordenação de Cinema, Vídeo e … Continue lendo

Uma entrevista com a escritora Carol Bensimon

Carlos Garcia e Luiz Paulo Teló Carol Bensimon é um dos destaques na nova geração da literatura brasileira. Recentemente, cruzou as fronteiras que já haviam sido derrubadas na sua ficção quando o seu terceiro livro Todos nós adorávamos caubóis (2013) foi lançado na Espanha. Foi também selecionada entre os vinte melhores jovens escritores, … Continue lendo

O que faz Luís Augusto Fischer em Paris

Luiz Paulo Teló Foi no dia 4 de agosto de 2014 que o escritor e professor da UFRGS Luís Augusto Fischer chegou em Paris, na França. Com ele, a esposa Julia da Rosa Simões e os dois filhos pequenos – Benjamim de 8 e Dora de 5 anos. Os quatro … Continue lendo

O centenário de Roland Barthes

11148923_337321359789694_522063941_n

Fabrício Silveira Tive um professor que fumava enquanto dava aulas. Penteava muito bem os cabelos, deixando a testa sempre à mostra, a franja puxada para trás, num volume que se dissipava conforme fôssemos, a partir dali, chegando à nuca pelo lado esquerdo da cabeça. Ele se vestia muito bem, como … Continue lendo

Zaz e o beija-flor

Carlos Garcia Os primeiros instantes do show da cantora francesa Zaz, em Porto Alegre, foram tensos. Parecia que aquele vozeirão rouco ia falhar a qualquer momento. Não falhou nunca. E seu timbre que já é encantador no disco foi ainda mais encantador na apresentação ao vivo. Je veux, que é … Continue lendo