Fabrício Silveira | Pequena Madrugada

livro_resenha_capa_primeira madrugada antes da meia noite_

Fabrício Silveira Lançado em dezembro de 2016, Pequena Madrugada Antes da Meia-Noite, do poeta Marco de Menezes, nascido em Uruguaiana e residente em Caxias do Sul, é um dos livros de poesia mais impactantes que li nos últimos tempos. Fiquei impressionado com a densidade poética dos textos, o modo frontal … Continue lendo

3 x The Fall

Fabrício Silveira Mark E. Smith não envelheceu como um astro do rock. Envelheceu como um trabalhador comum, numa família suburbana. O modo como se veste tem um aspecto atemporal. É anacrônico. O corte de cabelo, os fortes sulcos no rosto, o ar embriagado e o relógio de pulso lhe dão … Continue lendo

New Dawn Fades: uma peça sobre Joy Division

New Dawn Fades _ Joy Division

Fabrício Silveira New Dawn Fades não é uma grande produção teatral. Na verdade, é uma encenação modesta, quase simplória. Não há iluminação inventiva nem há efeitos ou recursos plásticos que saltem aos olhos. Não há elementos decorativos. Ao contrário, há um despojamento franciscano. É um espetáculo tímido. Nas laterais do … Continue lendo

Um show do Poison Idea em Manchester

Fabrício Silveira Quando cheguei, por volta das 19h, não havia mais do que trinta velhos punks, reunidos em pequenos grupos, ao redor das mesas, nas proximidades do balcão, no térreo do Star & Garter. O local é um pub antigo, numa esquina retirada de Fairfield Street, há alguns minutos do … Continue lendo

Aceleração destrutiva

Fabrício Silveira Do inglês, o termo “accelerationism” é um termo difícil. Soa mesmo estranho. Parece quase intraduzível. Poderia ser entendido como “aceleracionismo”. No entanto, nos últimos anos, é um termo que tem aparecido com relativa frequência no campo das Ciências Sociais críticas e tem suscitado oportunos debates. Provavelmente, retornaremos a … Continue lendo

O centenário de Roland Barthes

11148923_337321359789694_522063941_n

Fabrício Silveira Tive um professor que fumava enquanto dava aulas. Penteava muito bem os cabelos, deixando a testa sempre à mostra, a franja puxada para trás, num volume que se dissipava conforme fôssemos, a partir dali, chegando à nuca pelo lado esquerdo da cabeça. Ele se vestia muito bem, como … Continue lendo

Ed Motta em chave crítica

28_MHG_cult_ed_motta_facebook

Fabrício Silveira “Minha opinião não é relevante”. Gostaria que todos os posts do Facebook começassem com esta frase. Não acompanho o trabalho do Ed Motta. Nunca me chamou a atenção. Sei que ele é um pernóstico notório. Sei que, para muitos, é a própria imagem da arrogância. No entanto, mesmo … Continue lendo

Como ser hipster

Fabrício Silveira Sem dúvida, o hipster é o personagem emblemático de nosso tempo. Seja em Santa Maria ou Porto Alegre, seja em São Paulo, Nova York ou Londres, é muito fácil encontrá-lo. O hipster é uma figura carimbada da fauna urbana de qualquer cidade medianamente populosa. Para identificá-lo, basta reconhecer … Continue lendo